Páginas

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Pergunto-me se ainda sei como isto funciona. Pergunto-me se se inicia um texto com uma pergunta. Não sei a resposta, e na verdade sempre fui melhor a perguntar do que a responder. Hesitei, como hesito tantas vezes. Mas sentia tanta falta, sinto tanta falta. Olho o cursor, como o faço tantas vezes e parece que me estou a ver projectada no écran. Passa-se tanta coisa e parece que estou na mesma, tal como o cursor que pisca vezes infinitas e se mantém igual, securizante na sua monotonia. As palavras têm vindo a acumular-se mas neste momento preciso queimam-me o peito. Fica o ardor e a dor. E tenho que me libertar. O tempo passa e eu estou na mesma, igual ao cursor que pisca. Volto a encontrar-me na noite, volto a precisar de calar este silêncio que me oprime. Volto para aqui.

5 comentários:

ann.dorinha disse...

Bom regresso! :)

J. disse...

quem bom que lisboa voltou!

the.E.word disse...

Ainda bem... :)

Anónimo disse...

Fico tao contente, que esteja de volta. Tao, mas tao contente. Nem imagina. Mas nao quero pensar que voltou por mas razoes.

um beijo

Andreia

Anónimo disse...


Welcome! Great to have you back. Mesmo!